Live Report do Charlotte no Rio de Janeiro

live report - 29.01.2008 10:00

Um breve relato da passagem da banda pela cidade, no segundo show da turnê brasileira.

A banda Charlotte chegou ao Rio de Janeiro num domingo quente e úmido, para se apresentar na quadra do Esporte Clube Maxwell. No dia anterior a banda realizara o primeiro show do gênero em São Paulo, com grande sucesso. O local escolhido para a apresentação em terras cariocas não era dos mais adequados para shows, menos adequado ainda para o show de uma banda internacional, mas mesmo assim o palco foi montado e o lugar devidamente preparado para as apresentações. O início dos shows, programado para as 16 horas, só ocorreu duas horas mais tarde devido a problemas técnicos e atrasos na organização do palco.

Ainda assim, os fãs - estes visivelmente em menor número que os presentes no show de São Paulo - esperaram sob o sol forte para ver a primeira banda japonesa de Visual Kei a se apresentar no Brasil. Para os que vieram e esperaram, o show definitivamente valeu a pena.

A primeira banda de abertura, Kurohana, com um repertório misto de covers de Jrock e duas músicas próprias, se apresentou bastante bem, apesar das severas dificuldades com o som do lugar. O mesmo valeu para a PSYGAI, que subiu ao palco depois de dois anos sem se apresentar, com várias músicas próprias, e foi recebida por um público já fiel a eles. Os shows foram curtos devido ao atraso acumulado e, também, às diversas dificuldades técnicas no som. Logo em seguida, depois de alguns momentos com os staffs da Yamato falando sobre o evento, os japoneses do Charlotte entraram no palco.

O espaço - grande demais e pouco preparado para um show do tipo, principalmente pela acústica e conservação - aparentou ter ficado um bocado vazio, mas os mais de 600 fãs que estavam presentes se aglomeravam nas grades próximas ao palco para fazer valer. Ainda assim, o carisma dos integrantes e o show extremamente divertido não deixaria ninguém parado. A banda contornou os problemas de som, foi recebida calorosamente pelos fãs (alguns até jogaram lembrancinhas no palco, que foram pegas pelos integrantes), e realizou seu show com uma animação e carisma impressionantes. Os cinco fizeram algumas pausas no show para, com a ajuda de um livro e do tradutor (Z, que também é vocalista da banda PSYGAI), falar com os fãs brasileiros em português ("Ta quente!" e "Ta foda!" foram alguns dos comentários deles). Muito ativa e divertida no palco, a banda ficou diante de fãs que sabiam todas as suas coreografias e letras, mesmo do outro lado do mundo.

A banda, conforme o show se aproximava do fim, parecia menos empolgada do que esteve no show do dia anterior, em São Paulo. Algumas pessoas até sentaram-se no chão, alguns até de costas para o palco, o que contribuiu para que o clima fosse menos animado. Apesar disto os fãs perto do palco se mantiveram firmes, reagindo a cada movimento da banda. Para estes a banda continuava com força total.

No final do show trouxeram a bandeira mista do Brasil e Japão e agradeceram ao público em português, com um "eu te amo" berrado, claramente satisfeita com a calorosa receptividade que vinha recebendo. Nos dias seguintes ainda acabaram sendo procurados por fãs e antes de embarcar de volta para o Japão foram recepcionados do aeroporto de São Paulo por um coro destas, se despedindo ao som de Smile 0 yen. Mesmo de volta ao seu país deixaram várias mensagens em seus blogs falando sobre o Brasil e o quão felizes estavam com a oportunidade, que por eles logo se repetiria!

Concluído o evento, que no geral foi muito bem sucedido, ficam apenas umas pequenas lições sobre o que fazer e, principalmente, o que não fazer. É preciso escolher melhor os locais dos shows e prepará-los com um pouco mais de seriedade. Se o Brasil vai se tornar rota de shows de artistas japoneses, é preciso que a equipe organizadora saiba como não comprometer o evento com elementos desnecessários, e que sim gaste todo o empenho para promovê-lo da forma mais eficiente e adequada possível, para que os resultados sejam justos tanto para os fãs quanto para a banda.

SETLIST:

1. Diamond Busaiku
2. Time Over (Chaimu Oobaa)
3. Seppunka
4. Ichinichiichizen
5. Shall we dance?
6. Yokohama Love Story
7. Sanpai! hanabi hyukkei
8. Hoissuru
9. Picnic
10. Smile 0 yen
11. Neko ninarinai
12. Going mae he
13. Apresentação dos membros (XXX)
14. Kataomoi Kyousou Kyoku
15. Kanpaku Sengen?!
artistas relacionados
comentários
blog comments powered by Disqus
temas relacionados

J-Music no Brasil

galeria relacionada
propagandas
  • Radio AniMiX
  • euroWH
  • Chaotic Harmony