Globalizando o Visual Kei: Visual Kei e Anime

arquivo - 20.08.2011 00:00

No sétimo artigo da série virtual Globalizando o visual kei, vamos explorar o envolvimento do visual kei no anime, assim como sua atividade com convenções de anime americanas.

Desde a introdução do visual kei ao mercado consumidor de cultura japonesa no exterior, ele tem sempre se agrupado com outro fenômeno crescente, a animação japonesa, conhecida pela abreviação “anime”. Nos Estados Unidos, convenções de anime se tornaram um meio no qual vários artistas japoneses, incluindo artistas visual kei, puderam pela primeira vez se apresentar no exterior; hoje, apresentações em convenções contam 21% dos shows de visual kei na América. Esse é o cruel contraste com a Europa, que tem menos de 1% de suas apresentações de visual kei sendo feitas em eventos de anime.1 Neste artigo, vamos discutir a tendência das convenções de anime americanas e do visual kei.



Visual Kei e Anime: A Coincidência


Ao longo do tempo, o crescimento de anime e mangá no exterior vêm ajudando o visual kei, com alguns dos booms de popularidade do mesmo coincidindo com os pontos de picos em vendas de anime e mangá com o tempo.2 Ainda no geral, parece que os animes só ajudaram a cena a crescer: 20% dos fãs pelo mundo que responderam à Enquete: Globalizando o Visual Kei disseram que aprenderam sobre o visual kei pelos animes, mangás e vídeo games.

Mesmo que não explicitamente visual kei, nós tivemos vários animes retratando várias bandas de rock com roupas e visuais interessantes, citando apenas alguns como “NANA” com as bandas de rock BLACK STONES e TRAPNEST, “Gravitation” com a Bad Luck, e “Black Heaven” com sua banda homônima. Nós também vimos bandas reais sendo criadas como promoções para anime e dramas televisivos, como Λucifer, que existiu por quatro anos para promover o anime “Kaikan Phrase.” Além disso, o mangá trouxe à vida suas próprias histórias de visual kei: “Diabolic Garden” trouxe à vida a banda fictícia visual kei Dampire, enquanto “Ludwing Revolution” girou em torno da história de um príncipe visual kei.

Nos últimos anos, há um aumento em artistas visual atuando em dramas televisivos, filmes e outros programas de TV e radio, assim como cantando os temas de abertura e final de vários animes, por exemplo:

・ “Deathnote”: THE WORLD e Alumina do Nightmare3
・ “Darker Than Black”: Kakusei Heroism ~ The Hero Without A Name do An Cafe4
・ “Kaichou ha Maid-sama”: Yokan do heidi.5
・ “FullMetal Alchemist”: Uso do SID6
・ “Katekyo Hitman Reborn”: Boys and Girls do LM.C7

Isso sem dúvidas ajudou a reforçar a cena visual kei no Japão e a ganhar fãs pelo mundo, mas isso também, a um nível, os vinculou. Como grupo, o visual kei e o anime criaram um mercado para o consumo tanto de música quanto de animações, ainda que essa aliança geralmente manche a distinção entre eles, e dificulte a comercialização para o público em geral. Para uma pessoa que pode desgostar ou de anime ou de visual kei, a probabilidade de consumir o outro enquanto estão conectados é improvável. Mais ainda, com muitos organizadores e convenções focando sua promoção basicamente na existência do visual kei e fandoms de anime, as oportunidades de marketing para a cena crescer para fãs de fora é geralmente esquecida.

Quando essas oportunidades se tornam disponíveis, a banda visual kei pode ser basicamente vista como uma “banda de anime”, por um público mais geral porque sua apresentação é feita em uma convenção ou é amarrada a um anime. Toshiya, baixista do DIR EN GREY, explicou, “Nós recusamos quase todos os convites para tocar em exposições de anime ou festivais de cultura japonesa (no oeste). Uma vez que você se apresenta em um desses eventos do tipo Japan Expo, isso cria uma imagem da sua banda que é difícil de apagar.”8

Os prós e Contras de Abrigar Eventos Visual Kei em Convenções de Anime


Para muitas convenções de anime, seus staffs veem as bandas visual kei, assim como todos os artistas japoneses, como um caminho para fortalecer a celebração da cultura japonesa. Mesmo que convenções de anime basicamente abranjam os animes, hoje, muitas trazem uma variedade de hobbies culturais que podem interessar qualquer presente em potencial: as convenções comuns apresentam painéis interativos com uma variedade de tópicos japoneses desde anime, mangá e vídeo games à música, televisão, filmes e outros hobbies culturais. Além do mais, há frequentemente eventos de cosplay, espaços abertos para karaokê, raves, apresentações musicais, competições de vídeos musicais e mais.9 Algumas convenções dão ainda mais um passo, elucidando seu título para enfatizar claramente seu envolvimento em múltiplos aspectos da cultura japonesa; um exemplo é o AM2 da Califórnia (também conhecido como Animation, Manga and Music, to a Higher Power.)10

Apresentar eventos em convenções de anime se provou no passado como uma jogada financeira e promocional, inteligente. Uma convenção de anime aumentará seu número de presentes com os fãs que não gostam de animes, mas vão comparecer se houver uma apresentação visual kei; 43% dos fãs pelo mundo que responderam à Enquete: Globalizando o Visual Kei disseram que compareceriam a uma convenção de anime apenas para ver um show de visual kei. Nós também temos que considerar que para um fã que gosta de anime, mas não vai frequentemente a convenções, um forte convidado musical pode ser um incentivo para comparecer.

Quando promoters trazem bandas, um assunto secreto é sempre dinheiro. Sem um show ou turnê de sucesso, o promoter pode não só perder todo o dinheiro antes investido como também se encontrar pagando de seu próprio bolso para compensar o déficit que deve ao clube, a banda, e outras necessidades. Na maioria dos casos, se apresentar em uma convenção de anime vai prevenir isso. A maior parte das convenções carregam nos ombros todos os custos, e podem até fornecer alguns dos equipamentos necessários para ajudar na apresentação do artista. Além disso, é assegurado à produção da banda que um público considerável será apresentado, o que não pode ser sempre garantido em uma casa de shows ou turnê. Frequentemente sendo um promoter independente ou uma companhia pequena, isso é um alto fator, já que muitos gastam seu próprio dinheiro para trazer uma banda do Japão.11

Contudo, há inconvenientes que também envolvem finanças para os fãs. A maior parte das convenções são normalmente em 3 dias, e frequentemente os eventos são espalhados para tentar e persuadir os fãs a comprar o passe de três dias. Esses eventos incluem sessões de autógrafos, sessões de fotos, um show, e algumas vezes um painel de perguntas e respostas. No ano passado, muitas convenções ofereceram passes de dois dias e um dia; para muitas convenções, isso parou de produzir e agora eles só oferecem os passes de três dias.12 Se um fã quer comparecer, ele tem que comprar o passe de três dias, mesmo que ele só queira ir a um dia. Além do mais, é normalmente contra as regras da convecção “compartilhar” crachás, então a transferência de crachás durante o evento é frequentemente proibida.13

Outra desvantagem de apresentações em convenções envolve a falta de promoção do lado de fora; precisamos considerar o dano potencial causado tanto a banda quanto à fanbase como resultado disso. Quando a banda se apresenta em um evento de anime, a quantidade de promoção feita é significativamente menor que quando a banda se apresenta em uma casa de shows, já que um público é certo para uma convenção, e a maior parte das convenções crescem anualmente em tamanho.

Se uma banda toca muitas vezes em uma convenção de anime, a música está sendo vendida apenas para o mesmo público repetidamente, eventualmente impossibilitando o crescimento da fanbase assim como das pessoas que comparecerão ao show, porque há frequentadores de shows que se opõem a assistir ao mesmo artista muitas vezes. 43% dos fãs que responderam à Enquete: Globalizando o Visual Kei tinham estipulações: alguns fãs indicaram que só compareceriam a repetidas apresentações se fosse a sua banda favorita, outros disseram que só iriam a repetidas apresentações um número certo de vezes. Também há 1% dos votantes que disse que simplesmente não compareceria ao show de um mesmo artista mais de uma vez.14

Escolher qual banda trazer e onde ela vai se apresentar é geralmente uma tarefa complicada tanto para organizadores e quanto para convenções. É importante garantir que primeiro há um fã seguindo aquele artista, assim como um apelo possível ao público em geral. Não é incomum para bandas serem recusadas por organizadores por simplesmente não terem os seguidores para sustentar uma turnê no exterior.15 Contudo, se o primeiro show de uma banda é feito em uma convenção, é possível que mesmo que uma promoção externa seja feita, os fãs da música mainstream não queiram imediatamente empreender os custos envolvidos para comparecer. Apesar deste risco, é importante ainda empreender uma promoção externa; mesmo que apenas um punhado de fãs de música mainstream basicamente compareçam ao show, a satisfação pelo show pode espalhar pelo boca-a-boca e produzir muito mais fãs quando a banda voltar depois.

Se o cuidado for tomado para eventos anunciados tanto para fãs existentes quanto para o público em geral, o rendimento pode crescer tanto para a convenção quanto para as casas de show. Ao longo do tempo, os novos fãs vão provavelmente integrar um mesmo grupo de fãs que podem não gostar de anime, mas virão a uma convenção apenas para ver uma banda se apresentar assim como vê-los em uma casa de shows.

Gasto dos Fãs: Casas de Shows vs. Convenções de Anime


Para um fã que está estritamente interessado nos eventos em torno do convidado musical, pode ser frustrante comparecer continuamente a convenções de anime para ver os artistas que gosta. Pode, da mesma forma, ser um rombo na carteira, já que as despesas crescem significativamente quando se tem que comparecer a uma convenção em vez de um show localizado em uma casa; isso é verdade quando o fã fica muitos dias. Em alguns casos, o custo pode ser tão alto que isso impede o fã de ir de qualquer forma. Isso basicamente machuca a todos: a banda que perde um fã, o promoter ou convenção que perde uma renda potencial, e o presente que perde a oportunidade de aproveitar a apresentação.

Vamos considerar o total de gastos para convenções e shows analisando hipoteticamente primeiro na área e então por viagem extensiva.

Exemplo de Gastos para Viagem Local
Local: Baltimore, Maryland, Estados Unidos

Casa de show:
Para uma entrada de um dia numa casa de shows, o preço de um ingresso normal pode custar de $10 a $50 (R$ 16,15 a R$ 80,74). Nosso exemplo de “ingresso” é $35 (R$ 56,52), que foi o preço de entrada de uma recente turnê de visual kei.16 Procurando por estacionamentos locais, ele pode estacionar por 12 horas e gastar $16 (R$ 25,85).17

Não incluindo gasolina e comida, o total de gastos do fã é $51 (R$ 82,36).

Convenção:
Para este vamos utilizar os custos da Otakon, a convenção de anime de Maryland, de 2011; eles têm um custo de entrada de um passe de três dias de $75 (R$ 121,12).18 (Otakon não oferece passes de um ou dois dias).19 Se o fã só vem para a convenção, vê o show e vai embora, seu custo apenas será o de estacionamento ($16, R$ 25,85) e o passe.

Não incluindo gasolina e comida, para ficar apenas um dia, o total de gastos do fã é de $91 (R$ 146,96).

Se ele escolher comparecer aos três dias, ele vai passar a noite e precisará de um hotel. Utilizando o Hotels.com, podemos achar um hotel três estrelas. Seu custo no hotel será de $139 (R$ 224,47) a noite, ou $278 (R$ 448,94). Ele escolhe o mesmo local de estacionamento de antes, e vai pagar $18 (R$ 29,07) ao dia para ficar da noite para o dia, ou $54 (R$ 87,20) pela viagem toda.

Não incluindo gasolina e comida, para ficar toda a convenção, o gasto total do fã será $401 (R$ 647,57).

Exemplo de Gastos para Viagem Extensiva
Viajando de Baltimore, Maryland para Los Angeles, Califórnia

Casa de show:
Este show é uma apresentação de dois dias. Vamos utilizar o mesmo preço de ingresso de antes, mas multiplicado por dois, tornando o custo do show de $70 (R$ 113,04). Usando o Expedia.com, achamos um voo por $410 (R$ 662,11). De novo utilizando o Hotels.com, achando um hotel três estrelas por $124 (R$ 200,25) a noite, ou $248 (R$ 400,50) de sexta para domingo. Já que ele usará taxis enquanto estiver em Los Angeles, estimamos que ele gastará $60 (R$ 96,86).

Sem incluir comida, o total de gastos do fã será de $788 (R$ 1.272,54).

Convenção:
Para este, vamos utilizar os custos do Anime Expo, a convenção de anime da Califórnia, de 2011.20 Como esta é uma convenção de quatro dias, vamos olhar tanto para os custos de quatro dias quanto para os de dois dias. Para o fã só comparecer a dois dias, sua entrada será $65 (R$ 104,97), e o passe para o show custará $30 (R$ 48,45). Usando a mesma informação de antes, seu custo com hotel será de $124 (R$ 200,25) a noite, ou $248 (R$ 400,50) de sexta para domingo; seu voo será $410 (R$ 662,11). Seu custo com taxi continuará $60 (R$ 96,86).

Sem incluir comida, ficando dois dias, o gasto total do fã será de $813 (R$ 1.312,91).

Se o fã quiser comparecer a toda convenção, seu passe de quatro dias custará $75 (R$ 96,90), que é o mesmo custo do passe de três dias do Otakon; seu passe para o show será de $30 (R$ 48,45). Usando a mesma informação quanto ao voo, seu custo será de $410 (R$ 662,11). Usando a mesma informação para o hotel, seu custo será de $124 (R$ 200,25) a noite, ou $248 (R$ 400,50) de sexta para domingo. Já que ele usará taxis mais um dia que antes, seu custo total será estimado em $80 (R$ 129,19).

Sem incluir comida, para ficar por toda a convenção, o gasto total do fã foi de $964 (R$ 1.556,76).

Quando organizadores e convenções também cobram por ingressos VIP para os shows e sessão de autógrafos em cima do passe para a convenção de anime, essa mistura de gastos aumenta ainda mais. Considere a análise hipotética de gastos acima, mas adicionado de $15 (R$ 24,22) a $30 (R$ 48,45) pelo passe VIP do show. Em alguns casos, isso permite que você evite esperar na fila e fique nas primeiras fileiras;21 no caso do Anime Expo, esse passe permite o seu acesso ao show, e no topo da sua entrada de sócio. Enquanto eles têm um linha “de reserva” para ingressos do evento principal que sobraram, que são de graça, se acabarem os ingressos do seu evento, você não pode comparecer.22

Além do mais, há custos ocasionais para sessões de autógrafos ou fotos. Isso pode variar em qualquer lugar de $10 a $25 (R$ 16,15 a R$ 40,37);23 algumas vezes o valor é só pelo ingresso, outras vezes, está cobrindo os custos de um determinado CD ou parte da propaganda da turnê, que deve ser obtido para comparecer a sessão. Para nossa viagem hipotética da convenção de um dia em Maryland delineada acima, adicionando esses dois custos ao máximo deles iria levantar o preço total para $146 (R$ 235,78), o que é praticamente o triplo do preço pelo casa de show apenas.

Resumo


Apesar de ter um potencial para ser caro, hoje convenções de anime ainda provam ser um caminho de sucesso para trazer bandas e atrair o público. Eles são um meio para fãs por todo o país virem juntos para um evento que, se fosse feito em uma casa de shows, eles talvez não viajariam para ele. As convenções oferecem atividades quase vinte e quatro horas por dia, e pelo preço isso é realmente barato. Comparando a outras convenções de hobby populares, a conferência LeakyCon 2011 de “Harry Potter” é $60 (R$ 96,89) ao dia24 e a convenção de “Jornada nas Estrelas” de Las Vegas custa $149 (R$ 240,62) pelo final de semana com admissão geral e $324 (R$ 523,23) com admissão “favorecida”.25

Ainda pode ser conveniente à convenção, presentes e convidados planejar outras opções financeiras que poderiam ser um acordo para todos os envolvidos. Reaproveitando os passes de um dia ou passes exclusivos “só para o show”, e distribuindo ingressos livres de números que podem impedir de filas longas e carteiras vazias são apenas algumas das opções disponíveis; AM2 já está utilizando tais ingressos e tem entradas que são boas apenas para um dia específico de shows ou eventos, e tem um preço premium embutido nesses passes para aqueles que querem gastar um pouco mais.26 Isso, contudo, não resolve a questão da promoção para a cena de música geral; isso é uma questão que deve ser abordada junto com o promoter e convenção. Street teams, propagandas em lojas de música local e sites de música ou fóruns são excelentes veículos de promoção, mas são pouco usados hoje.

Desde 2006 há uma significante diminuição nos shows apresentados em convenções nos Estados Unidos. Contudo, com 24% de todos os shows americanos sendo realizados em eventos de anime, ainda é um ponto de preocupação para muitos fãs e organizadores também que estão trabalhando para ver a fanbase crescer.26 Um fã americano apontou, “Se as bandas realmente querem invadir o mercado internacional, eles precisam parar de se apresentar só em convenções de anime. Pode ser um jeito fácil de conseguir um público, mas deixa a fanbase tão limitada quanto estava antes.”27

Na próxima semana...


Junte-se a nós na próxima semana quando o JaME entrevista convenções de anime, promoters, revistas e mais, no oitavo artigo da série virtual “Globalizando o Visual Kei”, “O Lado Comercial do Visual Kei: Trechos de Entrevistas.”

______________________________________________________________
As cotações do dólar utilizadas neste artigo pela tradutora foram relativas ao dia 12/08/2011.

[1, 14, 26, 27] “Globalizing Visual Kei Survey”, last modified March 11, 2011.
[2] Allison Anne, Millennial Monsters. (Uni. Of California, 2006) 165.
[3] "Nightmare (band)" last modified May 30, 2011.
[4] "Kakusei Hiroizumu", Anime Lyrics.com, 2011.
[5] "Kaichou wa Maid-sama! Ending Yokan por Heidi letra",Openingsanime.com, 2011.
[6] "Fullmetal Alchemist: Brotherhood", Fullmetal Alchemist Wiki, 2011.
[7] "Reborn!" Anime Lyrics.com, 2011.
[8] Daniel Robson. “Shock-rock act Dir en grey snub cartoons for cred.”The Japan times, December 17, 2010.
[9] "Anime USA Schedule", 2010; "Oni-Con Schedule", 2010.
[10] "Am2", 2010.
[11, 15] Jess Reade, A-Kon staff, e-mail interview to author, March 10, 2011
[12] "Otakon Vitals: Registration", 2011; "Anime USA Registration", 2011.
[13] "Otakon FAQ", 2011; "Katsucon Registration", 2011.
[16] "JAXX Girugamesh with Acey Slade and The Dark Party 4-27-11", 2011.
[17] "Harbor Park Garage Parking", 2011.
[18] "Online Registration for 2011 Otakorp Memberships", 2011.
[19] "Registration for Saturday Only", Otakon BBS, 2011.
[20] "Anime Expo 2011 Online Registration", 2011.
[21] Jhouserock, E-mail interview with author, March 25, 2011.
[22] "Main Event Ticketing Policy and FAQ", 2011.
[23] "Megacon FAQ", 2011; past Jhouserock Events.
[24] "Leakycon", 2011.
[25] "Creation Entertainment Convention and Event Ticketing", 2011.
[26] "AM2 Main Event Ticketing", 2011.
artistas relacionados
comentários
blog comments powered by Disqus
temas relacionados

Globalizando o Visual Kei: Uma Série Virtual

propagandas
  • Radio AniMiX